quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Como testar seu carregador e veja se ele carrega a bateria do seu gadget corretamente

Carregador
Isso pode acontecer por vários motivos, como variação na amperagem da fonte de energia ou ainda limitações ou danos do cabo USB, que não inutilizam a peça, mas prejudicam o seu desempenho. Assim, o ideal é testar para descobrir se tudo vai bem com o cabo e com o carregador.
E para isso preparamos este tutorial. Nele, usaremos o aplicativo Ampere (Android) para descobrir a quantas andam os cabos que você usa para encher seus gadgets de energia. Vamos lá.

Passo 01

Vá até à Play Store e faça o download do Ampere em seu dispositivo Android.

Passo 02

Abra o app sem conectar o aparelho à tomada. Antes de prosseguir, algumas explicações sobre o Ampere: sempre que o texto aparecer em laranja, sua bateria está sendo descarregada; quando os caracteres estiverem azuis, o aparelho está ligado à energia. Além disso, valores negativos representam descarga e valores positivos representam recarga.
Agora, basta aguardar alguns segundos até que o aplicativo tire as medidas energéticas do seu gadget — ele exibe os valores em miliampère (mA). No exemplo abaixo, o consumo de energia do aparelho neste momento varia entre 260 mA e 280 mA. Guarde esta informação.
Ampere

Passo 03

Chegou a hora plugar um cabo USB ao telefone. Este cabo precisa ser conectado a uma fonte de energia e, como vamos testar o carregador de parede, é importante você usá-lo agora.
O Ampere oferece informações úteis inclusive para quem carrega o aparelho usando um cabo conectado ao computador ou à bateria externa. Porém, como a ideia deste tutorial é bem específica, opte pelo carregador de parede.

Passo 04

Com o cabo conectado, aguarde alguns instantes até que o aparelho conclua novamente a medição. Feito isso, ele vai indicar qual a variação de ampères que chegam à bateria do aparelho por meio da recarga. No exemplo abaixo, a carga varia entre 2.200 mA e 2.230 mA.
Ampere
Feito isso, basta fazer as contas entre quanta energia está entrando (2.200 mA~2.230 mA) e quanta está sendo consumida (260 mA~280 mA) para ter uma ideia de quanta energia de fato está sendo carregada em seu aparelho. No caso deste exemplo, o valor varia entre 1.920 mA e 1.970 mA.
Além disso, para saber se tudo vai realmente bem (foco deste tutorial), é preciso ficar de olho nas informações fornecidas pelo fabricante do carregador e compará-las com aquelas indicadas pelo Ampere. Procure no adaptador que vai à tomada e encontre a informação de saída de energia ou output (lembre-se de que 1 A = 1.000 mA).
Se ela for menor do que a informada pelo aplicativo, está tudo certo. Contudo, se o valor registrado no equipamento for muito superior ao indicado no dispositivo, aí você está com algum problema. Caso seu carregador seja apenas um adaptador, experimente utilizar outro cabo USB e repita este procedimento. Isso ajuda a descobrir onde está o problema.

Boas práticas com a bateria

Ter boas práticas com a sua bateria ajuda a prolongar a sua vida útil. Então, lembre-se de que o calor faz mal para este tipo de equipamento e evite deixá-lo carregando sobre superfícies que não ajudam a dissipar o calor gerado pelo processo de recarga, como cobertas, colchões, sofás e panos em geral.
Procure uma superfície firme e fria, como vidro ou madeira, para posicionar seu gadget enquanto ele é recarregado. O Ampere exibe a temperatura atual do seu smartphone ou tablet, uma boa forma de ter uma noção de quanto ele esquenta quando conectado a uma fonte de energia.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Como mudar o local dos arquivos temporários


Como mudar o local dos arquivos temporários

Aqueles que possuem mais de um HD podem liberar um espaço do HD principal apenas por mudar o local padrão de armazenamento dos arquivos temporários do Windows. Aprenda a como fazer isto neste tutorial. Ele é compatível com o Windows 7 / 8 / 8.1 e Windows 10.
Mudar o local de arquivos temporários fará com que todos os programas, incluindo navegadores, comecem a usar um local definido pelo usuário par armazená-losN. os testes realizados após a mudança, não foram vistos problemas de compatibilidade em boa parte dos programas.
Ainda assim, faça por sua conta e risco. Caso um programa apresente erros, reverta o processo quanto antes. É preciso estar conectado com uma conta de administrador para realizar o processo.
Abra o Explorador de arquivos e clique com o botão direito em Este computador (Meu computador para quem usa o Windows 7 ou 8). Escolha Propriedades.
Mudar o local dos arquivos temporários
Na nova janela, escolha Configurações avançadas do sistema.
Mudar o local dos arquivos temporários
Na guia Avançado, Clique em Variáveis do ambiente.
Mudar o local dos arquivos temporáriosA janela mostrará duas listas, uma relacionada as variáveis do usuário e as variáveis do Sistema. Em ambas haverá as configuraçõeTMP e Temp. Tipicamente definidas como %temp% ou C:/Windows/TEMP. Será preciso alterar ambas. Para isso, clique em Editar e altere o valor da variável para a pasta que que deseja usar para armazenar os arquivos temporários.
Clique em OK para finalizar. Reinicie o computador.
Mudar o local dos arquivos temporários
Pronto! A partir de agora os arquivos temporários serão armazenados nas novas pastas. É importante apontar que o Windows não faz uma transferência automática dos arquivos já criados nas pastas temporárias anterioes.

Leia também.
como colocar senha em arquivos ZIP.
como ver um site como ele era antes.
como ver o céu com Stellarium.
como mudar a fonte do Windows Vista.
como melhorar o desempenho do Windows Vista.
como aumentar e colorir legendas.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Como redefinir os atalhos do teclado no Word


Como redefinir os atalhos do teclado no Word

Você decidiu mudar os atalhos do teclado no Word e agora quer retornar para a configuração original? Aprenda no tutorial abaixo como redefini-los.
Atenção: O tutorial foi feito com base nas versões 2013 e 2016 do Office. Se não conhece as novidades do Office 2016, veja o que está disponível no Update 2.

Com o programa aberto, vá em Arquivo e em Opções.
redefinir os atalhos do teclado no Word
Dentro de Opções, altere para personalizar Faixa de Opções. Nela, vá em Personalizar ao lado de Atalhos de teclado.
redefinir os atalhos do teclado no Word
No canto inferior aparecerá a opção redefinir tudo. Clique nela e certifique-se que a opção Normal esteja selecionada.
redefinir os atalhos do teclado no Word
Caso o botão não esteja disponível, a melhor opção é remover o arquivo normal.dotm. O local padrão de instalação dele é C:\Users\\AppData\Roaming\Microsoft\Templates. Acesse-o e delete.
Atenção: Ao deletá-lo, todas as personalizações feitas no Word serão apagadas.
redefinir os atalhos do teclado no Word
Se não estiver na pasta, vá em Arquivo -> Opções -> Avançado -> Locais dos arquivos para verificar qual pasta o Office armazena os arquivos.
redefinir os atalhos do teclado no Word

O que pode causar problemas com atalhos no Word
Se os atalhos do Word não foram modificados anteriormente, existem dois elementos que podem desconfigurar desconfigurá-los: A mudança no padrão do teclado do Windows ou Suplementos do Word.
Clique em Arquivo -> Opções -> Suplementos e certifique-se que os suplementos habilitados sejam apenas aqueles desenvolvidos pela Microsoft.
redefinir os atalhos do teclado no Word
Outro problema é caso um programa (ou até mesmo um vírus) modifique a língua padrão do teclado. Algumas dessas línguas podem modificar os atalhos do Word.
Abra o Painel de controle e vá em Relógio, Idioma e Região.
redefinir os atalhos do teclado no Word
Em Idioma escolha alterar métodos de entrada.
redefinir os atalhos do teclado no WordVá em Configurações avançadas e certifique-se que tudo está como na imagem abaixo. Se não estiver, modifique para que fique.
redefinir os atalhos do teclado no Word
Ao reiniciar o Word os atalhos voltarão para a configuração padrão do teclado.


Leia também.
como baixar musicas do YouTube.
como converter arquivos de áudio.
como atualizar os servidores do emule.
como utilizar o hijackthis para remover vírus do PC.
como converter arquivo de texto para PDF.
como remover o Windows genuine advantage.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Como usar o recurso especial do Facebook para postar fotos com os seus amigos

Facebook
Muitas das inovações implementadas nas redes sociais começaram a ser utilizadas “manualmente” pelos usuários. Foi assim com a função retweet no Twitter e também com as respostas aos comentários no Facebook.
Assim, a equipe de desenvolvimento da rede criada por Mark Zuckerberg continua adicionando novas funções ao serviço, entre eles a função “Friends Photos”. Basicamente, esse recurso serve para incrementar a marcação de amigos em algumas de suas fotos.
Diferente de simplesmente adicionar uma foto e usar as ferramentas convencionais do Facebook para marcar amigos, esse recurso permite adicionar algumas frases à imagem e também a tag “Friends”, incrementando ainda mais a sua publicação. Nós vamos ensinar você a usar isso agora.

Passo 01

Primeiro, acesse a função em facebook.com/friendsphotos.

Passo 02

Lá, você vai ver todas as suas fotos já publicadas na rede social listadas à direita da tela. Clique sobre aquela que deseja utilizar. Caso a foto ainda não tenha sido adicionada, clique em “Add Photo”.
Tag

Passo 03

Depois de escolhida a foto, você pode usar a ferramenta de corte para deixá-la da maneira ideal. Clique sobre o botão localizado no canto inferior esquerdo da imagem.
Tag

Passo 04

Agora, clique sobre o trecho “Add text” na imagem para adicionar alguma frase — o limite aqui é visual, então a frase precisa caber em uma única linha. O ideal é que ela seja curta, assim aparece com mais destaque no centro da fotografia.
Tag
Finalizado este processo, clique em “Share”.

Passo 05

Você é levado para a tela de postagem do Facebook. Agora, basta concluir o processo e marcar seus amigos, o local em que vocês estavam, o que estavam fazendo ou como estava se sentindo e mandar ver clicando no botão “Publicar”.
Tag
Depois disso, seus amigos são notificados e a foto estará lá, lindamente exibida na timeline de todo mundo. Gostou da dica? Não deixe de registrar a sua opinião em nossa seção de comentários.

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Como fazer o downgrade para o iOS 8.4.1 e resolver problemas no iOS 9

iPhone 5C
Na semana passada, a Apple liberou para todos os usuários a última versão do seu sistema operacional para dispositivos móveis, o iOS 9. Apesar de trazer diversas novidades e melhorias de uso, todo ano a cena se repete: muitos usuários acabam enfrentando problemas após atualizar, com dispositivos ficando lentos, apps parando de funcionar ou até mesmo o próprio aparelho parando de vez.
Diversos fatores podem ser a causa desses problemas e existem algumas maneiras de tentar resolvê-los. No entanto, caso nada dê certo, existe uma opção final que com certeza trará sua tranquilidade de volta, mas que só deve ser utilizada em última instância - o downgrade para o iOS 8.4.1, a última versão estável do sistema antes do iOS 9.
Primeiro, antes de ensinarmos a realizar o downgrade, passaremos algumas dicas do que tentar fazer antes para resolver os problemas com o sistema.

1. Limpar as configurações

Em muitos casos, as configurações internas do seu iOS antigo podem acabar afetando o funcionamento do sistema. Seu aparelho pode ter vindo do iOS 6, depois ter sido atualizado para o iOS 7, pulado para o iOS 8 e agora chegado no iOS 9 com as mesmas configurações. Nada mais normal do que ter como resultado conflitos e problemas. Para resolver isso, você pode tentar limpar as configurações do sistema indo em Ajustes > Geral > Redefinir > Redefinir Todos os Ajustes. Isso vai limpar os ajustes mas sem apagar os seus dados pessoas de aplicativos, fotos, mensagens, etc.
Redefinir Ajustes iOS

2. Efetuar uma instalação limpa

Uma medida mais brusca é realizar uma nova instalação do iOS 9 por cima do sistema atual, apagando todos os dados e deixando-o como se fosse novo. Para tal, você deverá conectar o aparelho no computador, abrir o iTunes, clicar em "Restaurar" e seguir as instruções dadas pelo programa.

3. Atualizar para o iOS 9.0.1

Na quarta-feira, dia 23 de setembro, a Apple liberou a primeira atualização para o iOS 9. Antes de efetuar o downgrade você pode tentar atualizar seu iDevice para essa versão para ver se os problemas são resolvidos. Para tal, basta ir em Ajustes > Geral > Atualização de Software e fazer o download do update que tem aproximadamente 35 MB no iPhone 6 Plus.
Atualizar iOS

4. Instalar o iOS 8.4.1

Se mesmo assim seu dispositivo continuar lento ou travando, ainda é possível retorná-lo ao iOS 8.4.1, a última versão estável do iOS 8, contendo todas as melhorias e correções de bug da Apple inseridas ao longo de um ano. O procedimento também é simples, mas um pouco diferente do convencional.
Primeiro, você deve fazer o download do firmware correspondente ao seu aparelho, escolhendo o link correto na lista ao fim deste artigo. Transferido o arquivo .IPSW, siga as seguintes instruções:
a) Desative o "Buscar iPhone" ou "Buscar iPad"
Vá em Ajustes > iCloud > Buscar iPhone (ou iPad) e desative o recurso. Será necessário digitar sua senha da Apple ID associada ao aparelho. Agora, desligue o dispositivo.
Desativar Buscar iPad iOS
b) Faça backup do aparelho
Na tela inicial do iTunes você tem acesso às opções de backup. Efetue o procedimento para poder salvar seus dados de aplicativos, fotos e outras informações.
c) Conecte o iDevice em Modo de Recuperação
Abra o iTunes no seu computador e, ao mesmo tempo que conecta o cabo USB no dispositivo, mantenha a tecla home pressionada até que apareça um ícone do iTunes vermelho com a tela preta e uma indicação para conectar o cabo. O iTunes imediatamente irá reconhecer que há um dispositivo conectado em Modo de Recuperação e aparecerá um alerta informando tal situação. Clique em "Restaurar"
Alerta iTunes
c) Selecione o firmware para instalação
Para concluir o processo, você deve clicar no botão "Restaurar iPhone (iPad)" pressionando a tecla Shift (Windows) ou Option (Mac). Aparecerá um diálogo para a seleção do arquivo IPSW que você fez o download anteriormente.
Feito isso, o processo terá início e após a conclusão basta você fazer as configurações do iCloud novamente e restaurar os seus backups para poder utilizar o iOS 8.4.1 normalmente.
Segue a lista dos links com os firmwares para download.
iPhone
iPad
iPod

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Como usar a função CONT.SE do Excel


Como usar a função CONT.SE do Excel

A função CONT.SE é ótima para realizar contagens que não necessitam de tantos detalhes em uma planilha do Excel. Aprenda a como usá-la e alguns exemplos no tutorial abaixo

Tal função é útil para realizar contagens com base critérios específicos, como por exemplo, a quantidade de pessoas que possuem uma especialização dentro da empresa.
Observe o exemplo abaixo: Na coluna A está a lista de funcionários, enquanto na coluna está a informação se ele possui ou não especialização.
Como usar a função CONT.SE
O modelo base da função CONT.SE é o seguinte: CONT.SE(intervalo, critério)
No caso do exemplo a função ficaria =CONT.SE(B2:B16;"Sim") Ou seja, No intervalo das células B2 a B16, a fórmula deve contar apenas as células que estão marcadas com “SIM”. O resultado no exemplo do tutorial seria sete.
Como usar a função CONT.SE
A CONT.SE funciona também com números, como no segundo exemplo. Esse mostra uma planilha de filiais separadas por diversas capitais do Brasil e a quantidade vendida no primeiro semestre. É preciso realizar uma contagem de quantas filiais geraram lucro.
Portanto, a função usada ficou =CONT.SE(B2:B11;">=5000"). Contar SE os valores nas células B2 a B11 apresentarem um valor igual ou maior que 5000.
Como usar a função CONT.SE
Com a fórmula aplicada, o resultado é quatro.
Como usar a função CONT.SE
A CONT.SE permite utilizar valores como Igual, maior que, menor que, maior ou igual a, menor ou igual a e diferente de.
Função CONT.SES
Essa função é uma extensão da CONT.SE. Onde a anterior permitia apenas um intervalo e critério, esta permite mais de um intervalo e critério.
O exemplo usado é o mesmo das filiais, só que dessa vez para as vendas no primeiro e segundo semestre
Como usar a função CONT.SE
Com os dados colocados na planilha, a função fica: =CONT.SES(B2:B11;">=5000";C2:C11;">=5000")
cont-se-9
Ou seja, contar apenas SE os valores nas células B2 a B11 forem maiores ou iguais que cinco mil E os valores na célula C2 e C11 forem maiores ou iguais a 5000.
O resultado retornado é 1, já que apenas a filial de Curitiba conseguiu atingir a meta em ambos os semestres.
cont-se-10
Os critérios não precisam ser idênticos. No exemplo abaixo, a planilha mostra um grupo de pessoas com diferentes características. A função será usada para definir se são ou não possíveis candidatos. Para serem candidatos, eles devem ter ter mais de 21 anos, mais de 1,75m de altura e serem casados(as).
cont-se-11
Com base nessas condições, a fórmula é escrita da seguinte maneira: =CONT.SES(B2:B16;">=21";C2:C16;">=1,75";D2:D16;"Casado") . Observe como ela fica no Excel, sendo o resultado três.
cont-se-12
Os usos do CONT.SE são inúmeros, estes foram apenas alguns exemplos. O importante acima de tudo é analisar e ver qual a melhor fórmula se adaptará para a planilha.

Leia também.
como retirar vírus e spywares do PC.
como proteger pastas com senha.
como baixar e converter vídeos do YouTube.
como assistir filmes no Windows media player com legenda.
como utilizar o hijackthis.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Como resolver erros da Windows Store no Windows 10


Como resolver erros da Windows Store no Windows 10

Agora com o lançamento do Windows 10, usar a Windows Store nunca foi tão fácil. O aplicativo, porém, não está isento de problemas. Veja soluções para alguns dos principais problemas da Windows Store no tutorial abaixo.
Não é possível executar o app ou seu ícone não está no menu iniciar
Se o ícone da Windows Store não está visível ou o aplicativo apresenta erros ao iniciar, é possível reinstalá-lo pelo meio do aplicativo Powershell. Acesse-o ao digitar powershell no executar (Windows+R)
resolver erros da Windows Store
Dentro dele, digite o seguinte comando e espere o processo ser finalizado: Get-AppxPackage -AllUsers| Foreach {Add-AppxPackage -DisableDevelopmentMode -Register “$($_.InstallLocation)\AppXManifest.xml”}
resolver erros da Windows Store
Isso reinstalará todos os aplicativos padrão do Windows 10, inclusive a Windows Store
Problemas em instalar atualizações ou fazer o download de apps.
Se está com problemas nas atualizações de certos apps ou novos apps não são instalados, a dica é usar o WSReset. O executável fará uma limpeza no cache do Windows. Acesse-o ao digitar WSReset na busca do Windows. Após o processo ser finalizado, tente efetuar o update novamente.
resolver erros da Windows Store
Como resolver o erro 0x803f8001
O 0x803f8001 aparece na maioria das vezes ao fazer o download de novos apps. Há duas possíveis maneiras de resolvê-lo. A primeira, com o aplicativo WSReset, apontado anteriormente. Se ainda assim tiver problemas ao realizar o download, tente fazer o logoff/logon da conta na Windows Store.
Problemas na compra de apps
Se a Windows Store retornou um erro na compra de um aplicativo ou até mesmo no download de um aplicativo previamente comprado, uma opção é reiniciar o serviço do Windows Update. Além de fazer o download de atualizações do Windows, é um componente essencial no funcionamento da Windows Store.
Essa dica também funciona para aqueles que possuírem o erro 0x80073cf9 ou o erro 0x8024600e.
Abra o Executar (Windows+R) e digite services.msc para abrir o Painel de serviços.
resolver erros da Windows Store
Nele, clique duas vezes em Windows Update.
resolver erros da Windows Store
Certifique-se que o tipo de inicialização esteja configurado como Automático, caso não, altere. Se estiver em execução, clique em Parar e depois Iniciar. Tente efetuar a compra ou download novamente.

resolver erros da Windows Store

leia também.
como colocar um ícone em sua pasta do Windows.
como salvar um ícone usando o photoshop.
como gerenciar complementos.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Como impedir o download do Windows 10 em PCs com Windows 7 / 8.1


Como impedir o download do Windows 10 em PCs com Windows 7 / 8.1

Nos últimos dias, alguns computadores com o Windows 7 / 8.x realizaram o download do update gratuito para o Windows 10 mesmo sem reservar o novo sistema operacional. Se não quer que o download seja feito, veja como impedi-lo no tutorial abaixo.
Isso ocorre devido a configuração de download automático de atualizações no Windows Update. Por não ser recomendável esta configuração, o Windows oferece uma opção para desativar especificamente a atualização para a versão mais recente do Windows.
Para isso, é preciso ter a atualização KB3065987 (Windows 7) ou KB3065988 (Windows 8.1) instalada. Há duas maneiras de efetuar o procedimento, com o Editor de política de grupo local ou o Editor de registro do Windows.
Editor de política de grupo local
Abra o Executar (Windows+R) e digite gpedit.msc
Impedir o download do Windows 10
Na aba esquerda, vá em Configuração do computador ->  Modelos administrativos -> Componentes do Windows -> Windows Update.
Impedir o download do Windows 10
Clique em Desativar a atualização para a versão mais recente do Windows por meio do Windows Update. Altere de Não configurado para Habilitado e clique em Aplicar.
Impedir o download do Windows 10
Editor de registro do Windows
Se você realizou a edição pelo Editor de política de grupo local, não é necessário realizá-la no Editor de registro do Windows.
Para acessá-lo, digite regedit.exe no Executar (Windows+R)
Impedir o download do Windows 10
Dentro dele, navegue até: HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Policies\Microsoft\Windows\WindowsUpdate
Impedir o download do Windows 10
Verifique a existência do valor DisableOSUpgrade. Caso não exista, clique com o botão direito na área lateral e escolha Novo -> Valor DWORD (32-Bits) e nomeie-o.
Impedir o download do Windows 10
Clique duas vezes sobre ele e altere o Dados do Valor para 1.
Impedir o download do Windows 10
Feche o editor de registro do Windows e agora a atualização para o Windows 10 não será mais obtida automaticamente. Caso deseja fazer o upgrade para o Windows 10, desative as opções.

Leia também.
como resolver os erros 0x80070002 ou 0x80070003 das atualizações automáticas.

como baixar musicas do youtube.

como acelerar os downloads.
como hospedar um site na internet.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Como criar e monitorar uma conta para o seu filho no Windows 10

Criança computador
Esse recurso, inclusive, foi ampliado no Windows 10, sendo alvo de críticas daqueles mais preocupados com privacidade devido à forma como o sistema operacional se comunica com os servidores da Microsoft. Isso tudo ocorre devido ao serviço Proteção para a Família, que também falaremos a respeito hoje e que, na verdade, pode ser ajustado conforme a sua preferência.
Portanto, sem mais delongas, se você quer criar uma conta para o seu filho no Windows 10 e mantê-lo longe de problemas através de monitoramento, confira o passo a passo a seguir.

Configurando uma conta para o seu filho 

Criar uma conta de usuário no Windows 10 continua sendo tão fácil quanto antes, embora a forma como isso é feito seja ligeiramente diferente do que nos acostumamos no Windows 8.
Aqui, primeiro você terá que abrir o Menu Iniciar e clicar em "Configurações". Na tela que se abre, aponte e clique sobre o ícone "Contas" e depois acesse o menu "Família e outros usuários" na lista à esquerda.
Agora é possível adicionar membros de dentro e de fora da família no sistema de usuários do Windows 10
Agora é possível adicionar membros de dentro e de fora da família no sistema de usuários do Windows 10 (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
Nesta tela, clique no botão "Adicionar um membro da família" para abrir uma nova janela. Nesta tela, selecione a opção "Adicionar uma criança" e informe o endereço de e-mail do seu filho no campo de texto. Caso ele não possua um endereço de correio eletrônico, basta selecionar a opção "A pessoa que eu desejo adicionar não tem um endereço de e-mail".
Graças a essa distinção, é possível criar uma conta especificamente para o seu filho menor de idade
Graças a essa distinção, é possível criar uma conta especificamente para o seu filho menor de idade (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
A seguir, você deverá fornecer todas as informações pertinentes do seu filho, tais como nome, sobrenome e um ID para criar uma nova conta de e-mail do Outlook caso ele não possua uma.
Dados como nome e sobrenome devem ser fornecidos para a criação da conta. Caso deseje, você poderá tanto criar uma nova conta Microsoft, um novo Outlook ou converter um endereço de e-mail existente em Microsoft Account
Dados como nome e sobrenome devem ser fornecidos para a criação da conta. Caso deseje, você poderá tanto criar uma nova conta Microsoft, um novo Outlook ou converter um endereço de e-mail existente em Microsoft Account (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
Por fim, a Microsoft perguntará se você quer "personalizar" a experiência de uso do sistema operacional para a sua cria. Isso ocorre, por exemplo, através do envio de informações de buscas realizadas por ele e de ofertas promocionais (vulgo spam) para o endereço de e-mail fornecido. Se você acha isso pertinente, deixe as caixas marcadas; caso contrário, desmarque-as e siga adiante.
Aqui, vale mais a pena deixar a Microsoft longe das preferências do seu filho - afinal de contas, ele é apenas uma criança
Aqui, vale mais a pena deixar a Microsoft longe das preferências do seu filho - afinal de contas, ele é apenas uma criança (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
Pronto, depois da última tela o seu filho já poderá fazer login no seu computador utilizando uma conta própria. Mas antes disso, é interessante que você ajuste as configurações do Proteção para Família da Microsoft.

Configurando o Proteção para Família 

Depois de criar uma conta exclusiva para o seu filho, é hora de configurar o Proteção para Família no Windows 10. Bem configurada, essa ferramenta coleta informações essenciais sobre o uso do computador pelos seus filhos e as envia em forma de relatório para você.
Para dar início à configuração, basta clicar em "Gerenciar configurações de família online" logo abaixo do nome da conta recém-criada. Você será redirecionado para uma página, onde deverá fornecer as mesmas credenciais de login utilizadas para se autenticar no Windows 10.
Feito isso, na primeira você deve selecionar a conta recém-criada para então ser apresentado ao painel de configuração da Proteção para Família. De cara, você já poderá definir se deseja que o sistema colete informações de uso em "O sistema de relatório de atividades está ativado" e se tudo isso deve ser enviado semanalmente para você.
A função de coletar informações e enviar relatórios semanais para os pais é uma das mais polêmicas do novo sistema, mas também é uma mão na roda para os pais mais preocupados
A função de coletar informações e enviar relatórios semanais para os pais é uma das mais polêmicas do novo sistema, mas também é uma mão na roda para os pais mais preocupados (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
Clicando na categoria "Navegação web", você poderá bloquear o acesso a "sites inapropriados" e restringir a navegação do seu filho apenas aos sites que você adicionar a uma lista de confiança. Aqui, fica a seu critério definir como será a experiência do seu bambino na web.
Também é possível definir que tipo de conteúdo seu filho poderá visualizar na web. Por padrão, o filtro bloqueia sites pornográficos e resultados de busca inapropriados no Bing
Também é possível definir que tipo de conteúdo seu filho poderá visualizar na web. Por padrão, o filtro bloqueia sites pornográficos e resultados de busca inapropriados no Bing (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
Caso opte por montar uma lista de sites confiáveis e sites inapropriados, o Windows 10 apresentará uma tabela onde você pode inserir URLs em ambas as categorias.
Também é possível montar uma lista de sites permitidos e sites bloqueados de acordo com a sua preferência
Também é possível montar uma lista de sites permitidos e sites bloqueados de acordo com a sua preferência (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
Outra opção que você pode definir é se haverá alguma restrição quanto aos aplicativos que a criança terá acesso. Para isso, basta acessar o menu "Aplicativos, jogos e mídia" e ativar a opção "Bloquear aplicativos e jogos inadequados". Feito isso, é possível bloquear o acesso a apps com base na classificação etária deles.
Por fim, além de sites na web, é possível bloquear o acesso a apps, jogos e mídias específicos com base na classificação etária deles
Por fim, além de sites na web, é possível bloquear o acesso a apps, jogos e mídias específicos com base na classificação etária deles (Imagem: Captura de tela / Sergio Oliveira) 
Por fim, também é possível definir o horário e o tempo total de utilização do computador para o seu filho em "Tempo de tela". Ou seja, embora ele possa ligar o computador a qualquer momento do dia, a conta só autenticará no Windows 10 caso os critérios estabelecidos por você sejam atendidos.
Não quer que ele ligue o computador depois das 10 da noite num domingo? É só definir isso aqui. Além disso, ele só pode ligar o computador depois das 8 da manhã e utilizá-lo por, no máximo, 2 horas? Então diga isso aqui e tudo ficará bem.
Se há uma política de utilização do computador na sua casa, você poderá configurá-la nesta tela
Se há uma política de utilização do computador na sua casa, você poderá configurá-la nesta tela
Há quem acredite que tudo isso é uma baita invasão de privacidade, mas quem tem filho sabe o quão preocupante e difícil é acompanhar o que ele faz no computador. Por isso, no fim das contas, vale a pena explorar esse recurso, já que ele não só deixa você mais tranquilo, como também dá um certo espaço para seu filho utilizar o PC sem um adulto em cima o tempo todo.
O que você acha dessa novidade no Windows 10? Acha que ela ajuda a manter as crianças seguras ou é mais uma forma da Microsoft bisbilhotar a vida alheia? Deixe sua opinião na caixa de comentários aqui embaixo.

Atenção,Aviso Legal.

Todos os direitos autorais reservados.
A violação dos direitos autorais é punível como crime, com pena de prisão, multa e indenizações civis .
LEI Nº 9.610
Art. 5º Para os efeitos da Lei, considera-se:
I - publicação - o oferecimento de obra literária, artística ou científica ao conhecimento do público, com o consentimento do autor, ou de qualquer outro titular de direito de autor, por qualquer forma ou processo.
Os donos de blogs ou sites que não respeitam a lei estão sendo notificados,denunciados,tendo seus blogs e sites fechados e processados.
Proibida cópia total ou parcial,e qualquer tipo de reprodução sem autorização em blogs ou sites.
Proibido o uso do nome Como Saber Fazer
O nome Como Saber Fazer é marca registrada e protegido por lei.
Apenas indique a fonte da informação colocando um link para o artigo do blog Como Saber Fazer.
Até agora: 25/06/15.
145 Blogs e
22 sites denunciados.
154 Blogs apagados pelo google.
221 donos de sites e 25 donos de blog respondendo a processos por plágio.
129 vitórias na justiça.
Leia no fim da página o aviso de Copyright.